Novo / Viagem

Redescobriendo “minha casa”

Olá Chamaleão,

Um deve sempre começar a partir da casa, e não importa quantas vezes eu ir “movimento” para outro país, ou renegá-lo, por vezes, Lima sempre ser o lugar onde nasci e com suas falhas e as oportunidades potenciais, a cidade que eu amo e É minha casa.

Por essa razão, no primeiro post de viagens do novo blog, eu queria dedicar um espaço para a famosa “Cidade dos Reis”, mostrando que embora eles também dizem que “Lima La Gris” tem um charme. Começamos esta primeira parte pelo centro de Lima, onde tudo é em estilo colonial. E como não é para menos, eu gostaria de começar com alguns fatos curiosos

Certamente você não sabia dessas coisas sobre o Centro de Lima.

Embora muitos acreditem que o nome Lima vem do limo árvore (dizem Pizarro, fundador, ele gostava da fruta) existem fontes realmente mais precisos de historiadores, cuja teoria originou da palavra “Rimac” por o rio que naquele tempo cruzava tudo o que ia ser a cidade inteira, e pelas palavras “ishma” na língua pré-colombiana ou a palavra aimará “limac”.

Desde a sua fundação, Pizarro bem como conquistador, também disse que ele queria ser um arquiteto, porque ele era o único que disse onde estaria o Plaza Mayor e Catedral colocado (na foto) O Cabildo, e, claro, o Palacio de Gobierno (também queria ser rei)

É assim, embora muitos saibam que eu sempre digo que Lima foi construída e desenvolvida por um engenheiro civil fã de Shakira (Brutus, cego, surdo e mudo) é originalmente uma Lima “quadrada”. O centro prova isso, então hoje é super simples andar, andar e a verdade, é bom vê-lo mesmo à noite, hoje graças ao turismo é uma área segura.

Chegar é simples, e uma vez na Plaza Mayor você pode tirar fotos com a piscina central com o famoso “Anjo da Fama” (que não é realmente um anjo), ou o Palácio do Governo, e da bela Catedral (que cada Uma vez que eu vou, parece que eu não queria, eu ainda não posso saber por dentro … Se você tiver sorte, me envie sua foto.)

Tudo o que você precisa ver é de 2 a 3 quarteirões ao redor, e até onde você tem a União Jiron para chegar à Plaza San Martin. Algo que se destaca são as suas igrejas, todas lindas, com misturas de arquitetura e arte da época colonial, especialmente as tendências espanholas, algumas levemente francesas e também a famosa escola de arte de Cuzco. Uma tarde para ir.

 

  

 

Você sabia que, para preservar seu “estilo”, o governo só permite que as lojas do centro tenham seus nomes em letras pretas.

Uma das coisas mais marcantes do Centro são as varandas de disenho colonial espanhol

As igrejas também são uma grande atração como a Basílica de São Francisco. Abriga as famosas catacumbas (terror!)

 

Um dos meus lugares favoritos e  não pode perder é a Casa da Literatura, adoro descobrir a grande diversidade de culturas expressas no meu país. Seus poemas e autores são como uma exploração das raízes mais profundas do Peru.

 

 

 

 

 

Logo trago mais novidades,  uma das minhas seções favoritas;)

¿TE GUSTO ESTE ARTÍCULO ? COMPARTELO EN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *